22 de Nov de 2017
prf-registra-feriadao-sem-mortes-nas-rodovias-federais-de-alagoas

Em cinco dias, 18 condutores foram autuados e seis foram presos por embriaguez

Por: Igor
11 de Set de 2017
42

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) finalizou no último minuto desse domingo (10) a sua Operação Independência do Brasil 2017. Os trabalhos que iniciaram na quarta-feira (06) com foco na prevenção de acidentes e combate à criminalidade surtiu efeitos positivos em Alagoas. Durante os cinco dias de ações, nenhuma morte decorrente de acidente de trânsito foi registrada nas rodovias federais que cortam o estado. Milhares de veículos e pessoas foram fiscalizados, centenas de autuações aplicadas e nove pessoas foram presas por cometerem crimes nas BRs. Além disso, um veículo roubado foi recuperado.

Dados preliminares apontam que da quarta-feira ao domingo foram registrados 16 acidentes em cinco das seis rodovias federais que cortam Alagoas. Desse total, nove acidentes não resultaram em vítimas e quatro foram considerados graves, pois deixaram lesões preocupantes nos envolvidos. Felizmente  não houve vítima fatal nesse período. As BRs 101, 104 e 316 foram as que mais acumularam as ocorrências, registrando respectivamente seis, quatro e quatro sinistros cada uma. Os tipos de acidentes mais comuns durante o feriadão foram: saída de pista (seis), colisão lateral (três) e queda de motocicleta (três).

Em todo o trabalho, a PRF reforçou o policiamento ostensivo nas BRs de Alagoas e intensificou a fiscalização às infrações que costumam causar acidentes graves, aqueles que tem, pelo menos, um morto ou ferido grave. Cerca de 1500 veículos foram abordados, mais de 2500 pessoas fiscalizadas e quase 800 testes de etilômetro realizados. O resultado das ações trouxe como consequência a extração de 581 autos de infração, sendo 87 por ultrapassagem proibida (infração que mais causa colisão frontal e óbitos), 33 pela falta do uso do cinto de segurança, 31 pela falta do uso do capacete e 18 por embriaguez ao volante.

EMBRIAGUEZ AO VOLANTE

Durante os cinco dias de Operação Independência do Brasil 2017, a PRF flagrou nas rodovias federais que cortam Alagoas 18 pessoas dirigindo sob efeito de álcool. Seis delas foram presas por atingirem índice maior que 0,30 mg/l no teste de etilômetro.

A primeira prisão por embriaguez ao volante aconteceu no feriado, 07 de setembro, em Teotônio Vilela. Equipes de policiais fiscalizavam na BR 101, quando avistaram uma motocicleta com um condutor e três passageiras passando pela rodovia. Ao fazer a abordagem, observaram sinais de embriaguez no homem. O teste de etilômetro resultou em 0,45 mg/l de álcool em seu organismo. Além disso, o homem afirmou que estava bebendo cachaça com a família num banho de rio próximo dali. O mais alarmante é que ele não possuía habilitação para dirigir veículo automotor e nenhum dos ocupantes da motocicleta usavam capacete de segurança. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de São Miguel dos Campos.

Na sexta-feira (08) foi preso o condutor com maior teor alcoólico registrado durante o feriadão: 0,95 mg/l, índice mais de três vezes superior ao que é considerado crime pelo Código de Trânsito Brasileiro. O motorista, de 51 anos, dirigia um Fiat / Siena, de cor cinza, quando foi parado pela PRF na BR 101, em São Miguel dos Campos, e constatada a irregularidade.

As quatro últimas prisões aconteceram no último dia de operação, no domingo (10). Podemos destacar dentre elas a apreensão de um menor de 17 anos na condução de uma motocicleta sob efeito de álcool, na BR104, em União dos Palmares. O proprietário do ''duas rodas'' estava como passageiro no veículo e foi preso por entregar direção à pessoa não habilitada. Ambos foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil da cidade.

Para o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o índice de 0,30mg/l no organismo do condutor já é suficiente para enquadrar a conduta como crime de trânsito. Além de ser preso, o motorista terá de pagar pela multa de R$2.934,70, acumulará sete pontos na carteira de habilitação e poderá ter seu direito de dirigir suspenso por 12 meses. Lembrando que o fato de o condutor se negar a soprar o bafômetro, não afasta a possibilidade dele ser autuado ou preso por esta infração.

 

Ascom/PRF-AL


commentários

Create Account



Log In Your Account